Mater Prime Clínica de Reprodução Humana
12/09/2016
"O fator que mais interfere na fertilidade é a idade da mulher, pois, apesar do grande avanço da medicina, não é possível restabelecer a qualidade dos óvulos."

Dr. Rodrigo da Rosa Filho é formado em Medicina pela UNIFESP, tem residência em Reprodução Humana e larga experiência nas principais maternidades paulistas, sendo sócio da Mater Prime.

Segundo o médico, a infertilidade é bastante comum e atinge um em cada sete casais, sendo 50% relacionada ao homem e 50% relacionada à mulher. Entre os homens, a principal causa é a varicocele e entre as mulheres é a idade, pois está intrinsicamente relacionada à qualidade dos óvulos.

Segundo as estatísticas, em condições normais de saúde, aos 30 anos há 12% de chance de gravidez espontânea; aos 40 anos, esse percentual cai para 5% e aos 45, há apenas 1% de chance. Nestes casos, só o tratamento de fertilidade consegue potencializar as chances de gravidez na mulher, passando para o percentual de 50% aos 30 anos; 25 a 30% aos 40 e 2 a 3% aos 45 anos.

"Em razão disso, para as mulheres que ainda não se decidiram pela maternidade, é recomendado o congelamento dos óvulos por volta dos 30 anos, para assegurar a qualidade para o caso de uma decisão futura", afirma o especialista.

Biologicamente falando, para a mulher o melhor momento da maternidade está entre os 25/30 anos. Sendo assim, o ideal é fazer um check-up da fertilidade até essa idade e verificar a reserva ovariana por meio do exame de hormônio antimulleriano. No homem há queda da fertilidade a partir dos 50 anos, sendo recomendada a realização de um espermograma simples. Contudo, só é reconhecida a infertilidade após um ano de tentativa.

Depois desse período, é viável a Inseminação Artificial, que consiste na colocação do espermatozoide na mulher, sendo um tratamento de baixa complexidade. Nos casos mais complexos, faz-se a Fertilização in Vitro, técnica em que o encontro do espermatozoide com o óvulo dá-se no laboratório para depois ser colocado no útero.

Na Fertilização in Vitro é realizada análise genética do embrião e sua transferência para o útero se dará com maior chance de desenvolvimento; as doenças genéticas também são analisadas e os embriões saudáveis são selecionados.

Nestes casos, Dr. Rodrigo da Rosa Filho poderá auxiliar na concretização da tão almejada maternidade, oferecendo um tratamento humanizado, com todo o apoio técnico, emocional e psicológico necessários em cada caso.

Rodrigo da Rosa Filho

CRM/SP 119789

Rodrigo da Rosa