Relacionamento pais e filhos
10/06/2015
Uma relação tão delicada

É fato que existe o amor dos pais pelos filhos, porém, nem sempre é algo tão simples e fácil de se lidar. Mesmo o amor e o afeto passam por diversas fases e situações e mais difícil, ainda, é respeitar as diferenças de cada um.

Isso ocorre por um simples motivo: cada filho, mesmo educado de forma parecida, apresenta e possui comportamentos muito diferentes dos irmãos e isto, às vezes, gera grandes conflitos.

O ciúme e a possessividade podem estar presentes entre os irmãos e, quando isso acontece, requer cuidado imediato, pois a longo prazo podem acarretar problemas sérios para os envolvidos e, por consequência, para toda a família.

É bem visível quando um irmão se incomoda com o sucesso do outro ou com o jeito mais empático e sociável de ser. Por conta disso pode até se isolar e se tornar mais tímido, fechado ou, muitas vezes, agressivo entre a família ou socialmente. Em geral, nessas situações, a pessoa leva este ciúme, raiva e comportamentos inadequados por toda a vida, refletindo na empresa, no namoro, no casamento e até na relação com seus próprios filhos.

E quem sofre com isto? A resposta é simples: todos. Este ciúme e raiva podem destruir uma família, os valores mais nobres, inclusive no que se refere a bens e partilhas, tudo por conta de algo não cuidado e não tratado na tenra idade. O ciúme entre irmãos  é algo bem antigo, mas que nos acompanha até os dias atuais.

Portanto, pais, fiquem atentos! Observem, tratem e busquem ajuda para toda família, pois cada membro é afetado de uma forma diferente, com diversas consequências.

Uma família equilibrada é fruto de trabalho e acompanhamento constante. Se cuidado, tratado e orientado no tempo certo, pode-se evitar danos profundos no indivíduo.

A família pode ser nosso maior tesouro ou nosso maior problema...