Vintage ou Antigo?
21/07/2015
É possível achar aquela peça que vai preencher nosso guarda roupa, com toda sua autenticidade e estilo único.

Muito se fala sobre o estilo Vintage, mas poucas coisas realmente se referem a ele. Existe muita confusão entre o que são roupas antigas e vintages.

Embora tenha havido sempre alguma demanda por roupas de segunda mão, um interesse crescente na sustentabilidade ambiental, expressando-se em termos de reciclagem, reutilização ou reparação, fez com que a demanda e a forte aceitação pelo estilo Vintage aumentasse dramaticamente, desde o início de 1990. Este interesse se deve também ao aumento da visibilidade de roupas Vintage, usadas por celebridades e modelos como: Julia Roberts, Chloe Sevigny, Kate Moss, e Dita Von Teese.

O Vintage nasceu entre as décadas de 1960 e 1970. É um estilo baseado na recuperação de estilos, peças de roupas que tenham marcado uma coleção importante ou que definam o estilo dos anos 1920 aos 1980.

Roupas feitas anteriormente à década de 1920 são classificadas como antigas. Uma roupa produzida recentemente é chamada de moderna ou contemporânea. Mas, opiniões podem divergir quantos a estas definições.

Às vezes, o ciclo de design de moda retorna à história em busca de inspiração, e as roupas se assemelham muito a versão original. Um bom exemplo disso são os “vestidos camisola”, que se tornaram populares na década de 1990, e foram baseados nas roupas íntimas “slips”, da década de 1930. São esses estilos que geralmente chamamos de "estilo Vintage", dependendo da fidelidade ao projeto original histórico.

Paris, Londres e São Francisco são cidades onde as lojas com roupas de segunda-mão ganharam fama, os atuais brechós. Roupas Vintage criadas por Coco Chanel, Paul Poiret, Elza Schiaparelli, Madame Vionnet, Jeanne Lanvin,Christian Dior, Hubert de Givenchy, Cristobal Balenciaga, Emilio Pucci,Yves Saint Laurent, Biba,Mary Quant, Pierre Cardin ,Giorgio Armani, Vivienne Westwood, Thierry Mugler, Gianni Versace e Jean Paul Gautier são especialmente procuradas.

Devido ao aumento da demanda, peças em bom estado estão se tornando muito valiosas e cada vez mais difíceis de serem encontradas. Contudo, sempre vale a pena tentar, por mais tempo que demore uma visita aos brechós. Vale sentir a sensação de estarmos explorando uma arca de tesouros, onde é possível achar aquela peça que vai preencher nosso guarda roupa, com toda sua autenticidade e estilo único.

Por Lilian Riskalla

vintage ou antigo