OBESIDADE
30/06/2016
É possível tratar e viver com qualidade de vida

Por Mauricio Hirata

A obesidade é um sério problema de saúde pública. Por isso, o renomado endocrinologista Dr. Maurício Hirata, trata também das causas da obesidade, e não somente dos sintomas. Segundo o médico, é preciso saber tudo sobre o paciente, se preocupar com o seu bem-estar de forma integral.
Existe muito preconceito sobre a obesidade. Comentam que os obesos não têm força de vontade, não gostam de comer alimentos saudáveis ou não se empenham, concluindo que são os únicos culpados por estarem fora do peso padrão estipulado pela sociedade.
Dr. Maurício não concorda com este posicionamento. Se bastasse ao indivíduo com sobrepeso fazer uma reeducação alimentar, como muitos preconizam, os Estados Unidos que possuem 60% da população obesa ou mesmo o Brasil com 40%, já teriam feito campanhas contínuas neste sentido, estimulando a população a ser magra.
Questionado sobre este impasse, Dr. Maurício Hirata nos esclareceu essas questões:

Dr. Maurício, pode nos explicar as reais causas da obesidade?

Claro, pois faço questão de alertar a população que a obesidade é uma doença grave e que mata. Suas causas são multifatoriais. O tecido gorduroso é um órgão endócrino que secreta uma série de hormônios que regulam o peso corporal, como a leptina, por exemplo, cujos níveis são mais baixos em indivíduos obesos. Por isso, as pessoas que possuem obesidade androide, ou seja, com gordura localizada principalmente no abdômen, devem fazer uma dieta muito mais rigorosa para perder peso. Há fatores também ligados aos adipócitos que são muito importantes, como os receptores menos sensíveis à ação da insulina. Outro fator determinante é o envelhecimento, que vem acompanhado da morte celular. A partir dos 25 anos, aproximadamente, iniciamos o processo de envelhecimento, pois o metabolismo começa a perder sua eficiência e caem os níveis de hormônios importantes, como o do crescimento e a testosterona, no homem. Na mulher, o advento da menopausa provoca a obesidade, devido a falta do hormônio feminino, e a mulher começa a acumular gordura abdominal, e ter grandes dificuldades de emagrecer. Para ela, a reposição hormonal não é tão favorável, pois pode engordar e ainda provocar o câncer de mama.
A obesidade também conta com fator genético. E há estudos americanos relatando que existem vírus, semelhantes ao da gripe, que causam a obesidade.

E qual é a melhor maneira de evitar a obesidade e manter-se saudável?

A primeira coisa é corrigir hábitos que não são saudáveis à saúde física e mental. É preciso evitar doces, carboidratos em geral e bebidas alcoólicas, ou comê-los moderadamente. Estes devem ser substituídos por frutas, iogurtes, brócolis, tomates, verduras em geral. Alimentos embutidos, defumados, muito gordurosos, com corantes e conservantes precisam ser evitados, pois além de engordar são carcinogênicos. A salsicha é um deles. As bolachas recheadas e os refrigerantes também são muito prejudiciais à saúde. Muitas pesquisas indicam que uma pequena taça de vinho diariamente é excelente para o coração. Contudo, é bom estar atento, porque há o risco de a pessoa se tornar dependente. O estilo de vida é fundamental, fazer exercícios físicos, procurar ter qualidade de vida e evitar o estresse é muito importante, podendo prolongar consideravelmente a vida do indivíduo. O convívio familiar é muito positivo também.

Quais as dicas do Dr. para emagrecer com saúde?

Pessoas que ingerem mais proteínas no desjejum tendem a emagrecer mais facilmente, porque os alimentos proteicos, como a carne e o ovo, inibem a ação do hormônio da fome, chamado grelina. Ele é produzido no estômago e é ele que envia ao cérebro a mensagem de que falta comida.
As refeições baseadas em saladas e filé de frango, aliadas aos exercícios, além de emagrecer, fornecem muita proteína para alimentar e manter os músculos, ideal para quem deseja ser saudável e “sarado” ao mesmo tempo. Afinal, boa forma deve andar junto à saúde e bem-estar.
Não existe uma receita de emagrecimento generalizada, ao contrário, cada caso é um caso, quando se trata de peso ideal. Cada pessoa deve ser tratada individualmente em todos os seus aspectos, é preciso de vários especialistas para os devidos diagnósticos, de sexóloga a nutricionista. O ideal é tratar do todo e não só de partes isoladas do ser. Por isso, sou um generalista, estudo cardiologia, ginecologia, psiquiatria...
Não há segredos quanto à alimentação, todos sabem que é melhor: comer menos sal, menos açúcar e carboidratos em geral; mais peixes; soja com moderação; não exagerar no chá verde, pois tem antioxidante que combatem os radicais livres, mas também muita cafeína. O melhor é ter uma dieta equilibrada, comendo de tudo um pouco.
Os alimentos são muito importantes para a nossa saúde, mas os hábitos alimentares precisam ser saudáveis, pois eles influenciam até no humor, no estresse. É bom também evitar a competitividade e trabalhar demais. Todos nós, precisamos de qualidade de vida, lazer, esporte, mais vida em família. Laxantes em excesso também prejudicam o intestino. Os iogurtes são muito saudáveis, pois diminuem em até 30% a incidência de diabetes tipo 2 em adultos e ajudam a evitar as doenças autoimunes como as artrites. 

Dr. Mauricio Yagui Hirata

CRM-SP 59813 

RQE 088604

Mauricio Hirata